Charles Chaplin

Nome Original: Charles Spencer Chaplin Jr.
Naturalidade: Londres
Nascimento: 07/09/1889
Falecimento: 27/12/1977

Biografia:

Charles Spencer Chaplin Jr., é o nome de batismo do famoso Charles Chaplin. Chaplin nasceu em Londres, seu pai, Charles Spencer Chaplin Sr., era vocalista e ator e sua mãe, Hannah Chaplin era cantora e atriz. Ele aprendeu a cantar muito cedo com seus pais, que se separaram antes dele completar três anos de idade. Após a separação Chaplin foi deixado aos cuidados da mãe, que a cada dia ficava mais instável emocionalmente.
Com os problemas psicológicos da mãe e a morte do pai, alcoólatra por uma cirrose, Charles e seu irmão mais velho Sidney, tiveram que viver em orfanatos. Aos 10 anos Chaplin resolveu trabalhar como mímico e em 1910, ele viajou para os Estados Unidos junto com o grupo de mímica Os Comediantes Silenciosos de Fred Karno e permaneceu no país.
Em 1913 Chaplin se juntou aos estúdios Keystone e sua primeira atuação no cinema foi no filme “Carlitos Repórter”, que lhe trouxe fama nacional. No mesmo ano surgiu um dos peronagens mais marcantes do ator, o Vagabundo do filme “Corridas de Automóveis para Meninos”.
Em 1918, Chaplin criou seu próprio estúdio, o United Artists, juntamente com Douglas Fairbanks, Mary Pickford e D.W Griffith. Permaneceu sócio do estúdio até 1952. Nessa época ele se tornou a primeira e, provavelmente a única pessoas a controlar todos os setores de uma produção cinematográfica.
Em 1927, quando o cinema falado surgiu, Chaplin se recusou a colocar voz em seus filmes e continuou a utilizar a mímica em suas criações. O primeiro filme falado dele foi “O Grande Ditador” de 1940.
Chaplin se considerava um cidadão do mundo e era totalmente contrário a qualquer tipo de patriotismo. Durante a Segunda Guerra Mundia e a Guerra Fria, seus trabalhos passavam mensagens políticas, na Segunda Guerra, ele criticou Hitler e os nazistas e na Guerra Fria ele expressou sua simpatia aos comunistas e aos pacifistas. Por conta de alguns filmes politizados, Chaplin acabou vítima da campanha anti-comunista de McCarthy, conhecida como Macartismo.
Em 1952, dois dias após ter saido do Estados unidos para lançar seu filme na Inglaterra, Charles teve seu visto de entrada para os Estados unidos removida. Ele então foi morar na Suíça, aonde viveu até o fim de sua vida, ao lado de sua esposa Oona e sua família.
Em 1972, 20 anos após ter sido proíbido de entrar nos Estados Unidos, o ator foi convidado a retornar para receber um premio honorário, na cerimônia de entrega do Oscar. Na premiação, Chaplin recebeu a maior ovação da história da premiação. Três anos depois, Chaplin recebeu uma das maiores honrarias que um artista pode receber, foi conciderado o Cavaleiro do Império Britânico pela Rainha Elizabeth II, obtendo assim o título de Sir.
Chaplin sofria muitas críticas quanto a sua vida pessoal pos se casou diversas vezes e sempre com mulheres muito mais novas. Sua última esposa Oona O’Neil, teve oito filho com ele e tinha apenas dezoito anos quando se casou. O casal permaneceu junto até a morte de Chaplin em 1977.
Além de ator e diretor Charles Chaplin era dançarino, escritor, músico e produtor.
Chaplin morreu dormindo devido a um derrame cerebral em 27 de dezembro de 1977.

Filmes:

Charlot Jornalista (1914)
Charlot Fotogênico (1914)
A Estranha Aventura de Mabel (1914)
Charlote e o Guarda-Chuva (1914)
Charlot no Cinema (1914)
O Passatempo de Carlitos (1914)
Charlot Galante ou Carlitos entre o Bar e o Amor (1914)
Charlot Marquês (1914)
Charlot Ama a Hospedaria ou Carlitos e a Patroa (1914)
Charlot tem um Rival ou Carlitos Banca o Tirano (1914)
Charlot Ciumento (1914)
A Maleta Fatal (1914)
O Casamento de Carlitos (1914)
Charlot Criado de Café (1914)
A Esposa (1914)
Charlot Apaixonado (1914)
Charlot e a sonâmbula (1914)
Charlot Árbitro (1914)
Charlot e as Salsichas (1914)
Charlot Dentista (1914)
Charlot no Teatro (1914)
Charlot Pintor (1914)
Charlote fas de Vedeta (1914)
Charlot Enfermeiro (1914)
Charlot Na Farra (1914)
Charlot Porteiro (1914)
Charlot e o Rival (1914)
Pastéis e Dinamite (1914)
Charlot nas Corridas (1914)
Carreira MUsical de Charlot (1914)
O Engano (1914)
Charlote Passeia(1914)
O Homem Pré - Histórico (1914)
Charlote Bombista (1915)
Charlot boxeador (1915)
Charlot no Parque (1915)
Charlot Vagabundo (1915)
Charlot Pefeita Dama (1915)
Charlot Aprendiz (1915)
Charlot no Banco (1915)
Chalot em Xangai (1915)
Chalot Ladrão (1915)
Uma Noite no Music-Hall (1915)
Carmen (1915)
A Regeneração de Bronco Billy (1915)
Charlot Quer Casar (1915)
Charlot Caixeiro (1916)
Charlot Bombeiro (1916)
Charlot Maquinista (1916)
Chalot Violinista (1916)
Charlot Boêmio (1916)
The Count (1916)
The Pawnshop (1916)
Charlot Patinador (1916)
Charlot na Rua da Paz (1917)
The Cure (1917)
Charlot o Emigrante (1917)
Triple Trouble (1918)
Charlot nas Trincheira (1918)
The Bond (1918)
UMa Vida de Cão (1918)
Dia do Prazer ?(1919)
Idílio Campestre / Um Idílio nos Campos (1919)
The Professor (1919)
Clássicos Vadios (1921)
O Garoto de Charlot (1921)
Charlot Amador de Golf (1921)
Dia de Pagamento (1922)
O Peregrino (1921)
Opinião Pública / Casamento ou Luxo (1923)
Em Busca do Ouro (1925)
A Quimera do Ouro (1925)
Camille (1926)
O Circo (1928)
Luzes da Cidade (1931)
Tempos Modernos (1936)
O Grande Ditador (1940)
O Barba Azul (1947)
Luzes da Ribalta (1952)
Um Rei em Nova Iorque (1957)
A Condessa de Hong Kong (1967)

Compartilhe esse ator:

2 Criticas

  1. Lisiane disse:

    Eu, com toda a certeza desse mundo digo,-Charles Chaplin é e sempre será um simbolo de ousadia e alegria. Nasceu, viveu intensamente cada instante de sua vida com um sorriso no rosto e morreu serenamente a matéria foi-se, mas a memória permanece.

  2. Fernando Pereira R.Pereira disse:

    Recordo os meus 5 anitos, os pequenos e caracois ccstanhos, fugindo das raparigas que me achando bonito e, para me amofinar,se aproximavam pé sob pé, e de olhar trocista, me perseguiam,olhos prescrutando os meus – ao tempo que, trocistas
    diziam…lá vai o Charlot…que parece um bailarino.
    …e, eu recordando o QUE não esqueci,olho o Passado e uma furtiva lágrima, salgada mas sabendo a MEL
    e, recordando, Tempos idos e que voltar não podem, porque se pudessem…não vinham sòzinhos..
    RP

Escreva sua critica:

Nome: 

Email: